Estatutos

Artigo 16°

1. Uma reunião extraordinária terá lugar quando necessidades da Associação o exijam. 2. São recomendadas três reuniões de programação por parte da Direcção.

Artigo 17°

1. O Conselho Directivo da Casa Daniel, é composto por cinco membros eleitos em Encontro Anual dos membros fundadores e colaboradores. 2. Para a eleição do Conselho da Casa Daniel segue-se a norma geral referente às eleições indicadas no artigo 22°.

Artigo 18°

1. Dentro do Conselho, os membros escolhem um Presidente, um Vice-presidente, dois Secretários e um Tesoureiro. 2. É da competência do Presidente convocar as reuniões, com o acordo do Assistente Diocesano, e dirigi-las. 3. O Conselho é apresentado ao Bispo da Diocese para homologação.

Artigo 19°

Compete ao Conselho: a) Tratar de todos os assuntos que dizem respeito à gestão ordinária da Casa Daniel, segundo um regulamento interno que elaborará e submeterá a aprovação do Colégio de Fundadores; b) Avaliar o funcionamento geral da Casa Daniel e dinamizar toda a sua vida e acção; c) Propor e decidir iniciativas e avaliá-las em seguida; d) Promover campanhas e cuidar da divulgação das iniciativas; e) Elaborar programas anuais de actividades; f) Criar possíveis grupos de trabalho para actividades específicas; g) Pronunciar-se sobre as alterações aos Estatutos e propor a sua aprovação; h) Convocar e presidir cada ano um encontro Geral de membros.

Artigo 20°

1. O Tesoureiro tem as seguintes funções: a) Contabilizar o dinheiro e, de acordo com o Presidente, fazê-lo chegar ao destino para que foi adquirido, registando em livro próprio a sua procedência e o seu envio; b) Propor iniciativas para angariar benfeitores e obter apoios financeiros; c) Apresentar contas; d) Pagar despesas; e) Ter o livro de Contas em dia; f) Apresentar anualmente o Balancete de Contas; g) Manter actualizado o registo de bens existentes na casa. 2. Pode ser constituído um "Fundo de Maneio" para as despesas do responsável pela administração do Centro da Associação.

Pages